terça-feira, 4 de julho de 2017

Gravações de «Ministério do Tempo» paradas desde maio: «Os ordenados não são pagos!»

Os atores António Capelo, Luís Vicente, João Craveiro, Andreia Dinis, Mariana Monteiro, João Vicente, Samanta Castilho, Carla Andrino e Ângelo Rodrigues denunciaram, em comunicado publicado nas redes sociais, que as gravações da série «Ministério do Tempo», exibida na RTP1, estão paradas desde maio devido à falta de pagamento dos ordenados.
«Depois de uma primeira temporada com alguns percalços, oriundos de problemas vários - a cargo da Iniziomédia, a RTP decidiu entregar a produção a uma nova empresa - a JustUp/Mauricio Valente Ribeiro e Luis Valente», pode ler-se. No entanto, «o que sucede no final do mês deixa-nos a todos atónitos: os ordenados não são pagos! Toda a equipa decide parar até o problema estar resolvido».
Ao fim de três semanas, «são finalmente pagos os ordenados e são dadas garantias verbais de que o problema está totalmente resolvido» e a equipa regressa ao trabalho. «Mas e mais uma vez, os ordenados não são pagos no final do mês [Maio]. Voltámos a parar e, ao fim de um mês, a situação não está sequer em vias de resolução».
O elenco ainda deixa ainda um apelo à direção da RTP: «não nos deixe à mercê daqueles que, a coberto de uma maior oferta no mercado audiovisual, se apresentam a concurso sem as condições mínimas para exercerem dignamente esta actividade. Só assim criaremos garantias de um resultado que exprima as nossas capacidades técnicas e artísticas e contribua para uma efectiva valorização da ficção nacional».


Atualização às 21h35: «Das informações que dispomos, estimamos em cerca de 60 os trabalhadores que neste momento têm vencimentos em atraso e de que fazem parte actores do elenco fixo e adicional e elementos da equipa técnica. O CENA-STE conseguiu também apurar que os valores em dívida respeitantes ao mês de Maio chegam às centenas de milhares de euros. Alguns trabalhadores da 1ª temporada não têm também a sua situação regularizada», afirmou CENA - Sindicato dos Trabalhadores do Espetáculo, do Audiovisual e dos Músicos em comunicado.
Numa nota de esclarecimento, a RTP mostra-se «alheia aos problemas de incumprimento por parte da produtora» e deixa «uma palavra de solidariedade às equipas de profissionais da série Ministério do Tempo, desejando uma rápida resolução do impasse».

Sem comentários:

Enviar um comentário